Galerias da ArtRio

ArtRio apresenta galerias selecionadas para os programas PANORAMA E VISTA – Feira acontece em setembro, na Marina da Glória

ArtRio

Floresta com Bem-te-vis – artista Sandra Mazzini – Janaína Torres Galeria – Óleo sobre tela

A ArtRio chega a sua oitava edição e reforça, entre suas principais metas, a valorização da arte brasileira. O comitê de seleção já definiu as galerias que participarão dos programas PANORAMA e VISTA. A feira acontece entre os dias 26 e 30 de setembro, na Marina da Glória.

As galerias e artistas participantes dos programas SOLO, MIRA, BRASIL CONTEMPORÂNEO, PALAVRA e IDA serão definidos pelos curadores.

Em 2018, a feira de arte irá focar na qualidade, inovação e apresentação de novos nomes para possibilitar ao público uma experiência enriquecedora e diferenciada de visitação, possibilitando, também, uma ampliação do colecionismo.
>>>Leia+Mais

Jaime Prades

Destaque no cenário artístico atual, Jaime Prades é um dos precursores do grafite brasileiro

Jaime Prades – Rebocos 1 / Rebocos 5 / Sem Título / Sem Título

Jaime Prades ficou conhecido por suas intervenções urbanas nas ruas de grandes cidades, em especial, a capital de São Paulo. Mas, diferente da linguagem do grafite de hoje, seus trabalhos são relacionados ao estudo e análise das obras.

Nascido na Espanha em 1958, veio para São Paulo em 1975 e permanece aqui desde então. Formado em Letras pela USP (Universidade de São Paulo) na década de 1980, o artista destacou-se, nesse mesmo período, por seus trabalhos urbanos. Além de artista plástico e gráfico, Prades é ilustrador e designer de objetos gráficos.

Autodidata, integrou o grupo Tupinãodá – o primeiro coletivo brasileiro de arte urbana criado por José Carratu, Milton Sogabe e Eduardo Duar, ou seja, a primeira geração de grafiteiros fazendo instalações e pinturas nos espaços urbanos em pleno processo de transição da ditadura para a democracia no Brasil.
>>>Leia+Mais

Thomas Baccaro na Ricardo Von Brusky

Galeria Ricardo Von Brusky abre, no dia 31 de julho, a exposição “NATURA di ACQUA e SALE” de Thomas Baccaro: a natureza dos cristais de sal, formas, cores, perfumes, nos sentidos e da solidão do infinito…

Thomas Baccaro

“NATURA di ACQUA e SALE” será a vigésima primeira individual do artista Thomas Baccaro. A exposição abre no dia 31 de julho, na Galeria Ricardo Von Brusky, no Jardim América, em São Paulo. Estarão expostas 70 imagens, no tamanho 67x100cm, ampliadas em papel 100% algodão Fine Art e impressas com pigmento mineral. O texto da exposição será do diretor, autor e ator Marcos Caruso.

A exposição será composta por duas partes que falam e conversam entre si. Nas imagens, detalhes da natureza, paisagens, cristais de sal bruto, inspiração e apropriação, o revelar do enigma através do olhar.
>>>Leia+Mais

Porfírio Valladares na Bergamin & Gomide

A galeria Bergamin & Gomide apresenta, entre os dias 4 de julho e 4 de agosto, a exposição (i)móveis, do mineiro Porfírio Valladares

Porfírio Valladares

A mostra reúne 17 projetos do arquiteto, confeccionados em madeira pelo marceneiro Zé Dias. As peças estruturadas artesanalmente são miniaturas de estilos arquitetônicos que criam um duplo sentido: maquete-mobília e maquete-escultura. Por meio desses objetos, Porfírio faz uma analogia das gavetas com as moradias urbanas e a vida nas grandes cidades.

Texturas e tons das estrias da madeira, o corte e o encaixe, os elementos vazados e os acabamentos perfeitos revelam a poética das obras utilitárias, que remetem a prédios anônimos, com arquitetura considerada “comum”.
>>>Leia+Mais

Fernando Velázquez na Zipper

Exposição individual de Fernando Velázquez na Zipper Galeria em cartaz até 28 de julho de 2018

Fernando Velázquez

Iceberg (Detalhe) / Fernando Velázquez

Dando sequência à sua pesquisa no campo da arte e tecnologia, o artista Fernando Velázquez apresenta sua terceira exposição individual na Zipper Galeria. Aberta no dia 21 de junho, “Iceberg” apresenta um conjunto de novos trabalhos que remetem ou exploram alegoricamente a figura do iceberg. “Enxergamos uma porção ínfima da totalidade do iceberg já que a maior parte da sua massa encontra-se submersa. Alegoricamente, poderíamos pensar que o nosso entendimento da realidade se assemelha a um iceberg já que necessariamente o campo do que conhecemos será infinitamente menor que o campo do que seria possível conhecer. O inconsciente, por exemplo, poderia ser a parte invisível de um iceberg chamado consciência”, afirma o artista.
>>>Leia+Mais

Sertão Expandido de Kboco no Afro Brasil

O Museu Afro Brasil inaugura no próximo dia 23 de junho, às 11h, a exposição “Sertão Expandido”, do artista plástico goiânio Kboco, conhecido por sua relação com o graffiti, artista goiânio apresenta em SP obras tridimencionais que dialogam com assemblages e o acervo da instituição

Kboco

começo aqui e meço aqui
este começo e recomeço e remeço e
arremesso e aqui me meço quando se vive sob
a espécie da viagem o que importa não é a viagem mas o
começo da […]
Haroldo de Campos

Com curadoria de Maria Hirszman, a mostra reúne cerca de 10 trabalhos inéditos entre pinturas, desenhos, assemblages e intervenções em site specific.

“Não se trata de uma mera filiação à instalação como forma expressiva, mas de uma intencionalidade clara de fusão entre as questões pictóricas com a necessidade de se expandir para além do espaço bidimensional, incorporando elementos da paisagem, usando a arquitetura como estopim e suporte para ações transformadoras do espaço social”, afirma Hirszman.
>>>Leia+Mais